Claudia Andujar, os Yanomami e a Estrela de Davi   Leave a comment

Quando eu estava sentada no auditório do Itaú Cultural no dia 20 de outubro de 2010, mais precisamente as 18h, durante o 2˚ Fórum Latino-americano de Fotografia, eu me emocionei. Me emocionei intensamente com uma história contada através de uma série de imagens que carrega em si o que a mim parece um fardo. Ou sua busca pela paz de espírito.

Claudia Andujar nasceu na Suíça, foi criada na Hungria e nos EUA, mas foi na Transilvânia que ela vivenciou uma história que está refletida agora, na exposição que ela inaugura na próxima terça no Centro da Cultura Judaica.

Todos sabemos de sua relação com os Yanomami, de sua vasta documentação sobre esse povo e do profundo respeito que ela tem com eles. Seu trabalho, como ela mesmo disse, é para eles, para contar às futuras gerações dessa tribo quem foram e quem são os Yanomami.

O trabalho foi feito na década de 1980, para auxiliar médicos num levantamento sobre saúde e vacinação dos índios. Como os Yanomami não tinham nome próprio naquela época por viverem em pequenas comunidades, nas quais bastava serem identificados pelo grau de parentesco, eles receberam plaquetas com números para serem identificados nas fotografias. O cuidado de Claudia na hora de fazer esses retratos por vezes irritou os médicos, que achavam o processo muito demorado. Para Claudia, os retratos eram feitos rápido demais.

Ao fazer este trabalho, Claudia voltou para o ano de 1944, na Transilvânia. Nesta época, viu familiares, amigos e Gyuri, judeu pelo qual foi apaixonada, serem marcados para morrer: tinham a estrela de Davi costurada em suas roupas.

Retratando os Yanomami, Claudia pôde trabalhar com essa sensação guardada dentro de si desde sua adolescência. Depois de ver entes queridos e um provável primeiro amor serem marcados para morrer, Claudia pode  fotografar os índios com os quais criou uma estreita relação de respeito e admiração, e marcá-los não para morrer, mas para viver.

por Talita Virginia, em 15 de março de 2011.

EXPOSIÇÃO

Abertura dia 15 de março às 20h
Curadoria de Eduardo Brandão
Centro da Cultura Judaica. | Rua Oscar Freire 2500 | Sumaré | São Paulo, Brasil |
De 16/03 até 12/06.
Terça a sábado das 12h00 às 20h00. Domingo das 11h00 às 19h00.
fonte: http://paratyemfoco.com/blog/2011/03/claudia-andujar-os-yanomami-e-a-estrela-de-davi-por-talita-virginia/
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: