Arquivo por Autor

Últimos dias para inscrições na Oficina BluePrint!   Leave a comment

BluePrintDEZ2017 (1)

Detalhes e inscrições com Isabella

celular/whats: 51 98108 5668

face Isabella Carnevalle

e-mail isabellacarnevalle@gmail.com

Anúncios

Alegrias de quem compartilha conhecimento e paixão…   Leave a comment

Geraldo Gobbato cianotipia 30 out 2017

O Geraldo Gobbato é um dos alunos da oficina BluePrint que segue criando novas possibilidades azuis, e volta e meia me provoca sorrisos na alma…

Essa cianotipia tem uma combinação que adorei, várias alternativas que ele uniu em uma mesma obra:
  • imprimir uma imagem em Cianotipia usando negativo;
  • negativo captado por uma câmera de orifício – trabalho que ele já desenvolve há bastante tempo e antes de conhecer a cianotipia;
  • e incluiu o fotograma de uma planta, enriquecendo ainda mais a composição!

Essa é uma das maiores alegrias que tenho ao compartilhar o que sei, ver a continuidade e o voo de cada um… O que mais dizer senão… Geraldo, amei! ♥♥♥

E você, quer fazer parte desse mergulho?

Então aproveita que as inscrições para a oficina BluePrint em dezembro estão abertas e te inscreve! Visita o link oficina-blueprint-com-inscricoes-abertas-para-dezembro e para saber mais navega pelos submenus da BluePrint. Tu conhecerá o trabalho dos outros alunos da BluePrint na Galeria Blue, verá os Bastidores das oficinas e saberá um pouco da História dessa técnica que me cativou e faz parte do meu processo de criação há alguns anos…

Quando

dias 14 e 15/12

das 10h às 18h

Onde

no meu ateliê em Porto Alegre, RS

Detalhes e inscrições

e-mail isabellacarnevalle@gmail.com

celular(TIM)/ whats 51 98108 5668

Oficina BluePrint com inscrições abertas para Dezembro!   1 comment

A oficina prática-teórica BluePrint de cianotipia propicia, de maneira lúdica e vivencial, a compreensão e a impressão histórica artesanal de fotografias sem o uso de câmeras fotográficas.

 

INSCRIÇÃO

e-mail isabellacarnevalle@gmail.com

Whats 51 98108 5668

 

A Cianotipia é uma técnica de impressão fotossensível que constitui a base de muitas outras técnicas alternativas e tem por característica resultar imagens em tons azuis. Ela propicia o fazer fotográfico pelas próprias mãos. Provocando surpresa, encantamento e reflexão, traz para o nosso tempo a vivência do início da história fotográfica.

Além disso, desde a década de 1960 tem sido utilizada por artistas que empregam a imagem como forma de expressão. E por educadores como um instrumento que fomenta a cultura, o conhecimento e a cidadania.

ABORDAGEM
Na BluePrint são apresentadas a teoria e a prática da Cianotipia. Começamos falando sobre a história da fotografia no século XIX, com enfoque na descoberta da Cianotipia. Na sequência os participantes aprendem todas as etapas para criarem seus cianótipos, explorando na prática diversas possibilidades criativas. As dinâmicas são individuais e coletivas, de sensibilização, prática e análise fotográfica.

Para a criação de cianotipias utilizando objetos bidimensionais ou plantas, os inscritos são convidados a trazerem o que os inspiram, podendo usarem o material disponível no ateliê também.

Para as cianotipias utilizando negativos os alunos enviam dez de suas fotografias para isabellacarnevalle@gmail.com – detalhes são encaminhados após a confirmação de inscrição – com até sete dias de antecedência do início das atividades. Destas imagens quatro são editadas, transformadas em negativos e posteriormente em cianotipias pelos alunos. Aqueles que não enviarem os arquivos digitais poderão utilizar negativos disponibilizados pela oficina.

Usamos os papéis Canson Aquarela, Montval Aquarelle e o Hahnemühle Platinum Rag, esse última uma cortesia da Koralle!

Todo o equipamento e material necessário para as práticas são disponibilizados durante as atividades e cada integrante ganha o Manual Ilustrado BluePrint. Também recebem sugestões bibliográficas, dicas de sites, de grupos em redes sociais e onde comprar os materiais.

No final, as cianotipias são expostas na Galeria Blue – https://olharconstruido.wordpress.com/blueprint/galeria-blue/ – onde são permanentemente exibidas e podem ser visitadas por todos.

CONTEÚDOS DOS ENCONTROS

  • Teoria da história da fotografia no século XIX com enfoque no período da descoberta da cianotipia.
  • Confecção e utilização do visor de câmera de orifício, que mostra a formação de imagens no interior da câmera fotográfica.
  • Teoria sobre a cianotipia com exibição do portfólio de Isabella e cianótipos que não deram certo, seguido de explicações.
  • Prática de pinceladas e impressão por contato com uso de plantas e objetos bidimensionais seguida de análise dos resultados.
  • Impressão com contato de negativos seguida de análise dos resultados.

PÚBLICO ALVO

  • Interessados no aprendizado de uma técnica de impressão de imagens como nova ferramenta de criações artísticas na área das artes visuais.
  • Educadores que buscam recursos para alimentar a cultura, o saber e a sentimento de cidadania.
  • Qualquer pessoa que queira vivenciar esse processo pode participar, inclusive não é necessário saber fotografar.

INVESTIMENTO
R$ 320,00 a vista ou 2x R$ 180,00. Ex-alunos das oficinas com Isabella têm 10% de desconto.

INSCRIÇÃO

e-mail isabellacarnevalle@gmail.com

Whats 51 98108 5668

A confirmação da inscrição acontece após o envio do comprovante do depósito bancário para isabellacarnevalle@gmail.com. Pode ser do pagamento a vista ou referente a primeira parcela.

FACILITADORA Isabella Carnevalle
Nascida em Porto Alegre-RS, sou fotógrafa e artista visual desde 1997. Atuei no mercado jornalístico paulista por quatro anos, publicando em jornais como Valor Econômico e Agora São Paulo e em revistas como a National Geographic. Desde o início investigo experimentações fotográficas do século XIX e a partir de 2004 ministro oficinas que lidam com a imagem como forma de expressão. Já ofereci a oficina BluePrint no Madalena Workshops – Centro de estudos da imagem em São Paulo, em diversos Festivais do Canela Foto Workshops na cidade de Canela, RS e em Porto Alegre no Centro de Fotografia ESPM-Sul, no Espaço Cultural Vila Flores, na Câmera Viajante Escola de Fotografia e no Projeto Artemosfera, além de no meu ateliê. Tenho sido contemplada em financiamentos culturais e participei de diversas exposições individuais e coletivas, com imagens premiadas no Brasil e no exterior.

SERVIÇO
Quando
14 e 15 de dezembro
das 10h às 18h.
Onde
No meu Ateliê
Bairro Cascata, em Porto Alegre, RS

MAIS INFORMAÇÕES
Através do face Isabella Carnevalle, e-mail isabellacarnevalle@gmail.com ou ainda pelo celular(TIM) e Whats 51 98108 5668

E já temos o resultado do sorteio pelo Dia Mundial da Cianotipia!!!   Leave a comment

nome sorteado Hardis-002

E a cianotipia escolhida por ela foi:

Margaridas

O sorteio foi feito ao vivo no domingo – dia 15/10 às 17:48h – pelo facebook e está acessível através do https://www.facebook.com/isabellacarnevalle/videos/1460615320660484/.

Daiane Menezes, uma amiga muito querida,  foi quem fez o sorteio. Brigadão Dai!!!

E Parabéns Hardis!!! Já já entro em contato para combinarmos a entrega…

 

Bjos a todos

 

Hoje encerra o sorteio da Cianotipia!!!   1 comment

Sorteio Dia Mundial de Cianotipia

Oi gente!

Hoje as 23:55 h encerra o sorteio da Cianotipia, então se tu está interessado(a), mas não preencheu o formulário, ainda dá tempo de participar!

Vo0cê pode escolher entre as três cianotipias abaixo que fazem parte do meu ensaio Imensidão Azul. Todas elas já foram expostas no Rio Grande do Sul, incluindo Festivais de Fotografia do Canela Foto Workshops e medem 30 x 40 cm, impressas em papel Canson Aquarella.

Quer ser você a tê-la? Fácil! É só preencher o formulário abaixo e no sábado do dia 14 de outubro eu irei sorteá-la! Custos de postagem no envio da obra serão por tua conta, ok? Combinamos detalhes após o resultado.

Boa sorte!!!

Publicado 08/10/2017 por Isabella Carnevalle em Não categorizado

Hoje é o Dia Mundial da Cianotipia!!!   Leave a comment

E para comemorar decidi sortear uma Cianotipia que de lambuja tu ainda pode escolher entre as três criações abaixo:
Elas fazem parte do ensaio Imensidão Azul e já foram expostas no Rio Grande do Sul, incluindo Festivais de Fotografia do Canela Foto Workshops. Todas medem 30 x 40 cm e estão impressas em papel Canson Aquarella.
Quer ser você a tê-la? Fácil! Até o dia 08 de outubro às 23:59h você preenche o formulário abaixo e no dia 14 de outubro – sábado – eu irei sorteá-la! Custos de postagem no envio da obra serão por tua conta, ok? Combinamos detalhes após o resultado.
Então vamos lá, é só você preencher os dados abaixo e torcer!!!!

E quem quiser saber um pouco mais dessa técnica que tanto inspira a mim e muitos outros, aqui vai um pouco de como tudo aconteceu…

Cianotipia

Durante a descoberta da fotografia, inquietações levaram cientistas de diferentes áreas a se debruçar e descobrir simultaneamente em diferentes partes do mundo como fixar uma imagem formada a partir de reações químicas provocadas pela luz em um suporte minimamente duradouro.
A impressão em azul foi trazido à luz no dia 16 de junho de 1842, quando John Herschel descreveu publicamente pela primeira vez as impressões no azul da Prússia, lendo para a Royal Society de Londres –  importante instituição destinada à promoção do conhecimento científico – um documento intitulado On the Action of the Rays of the Solar Spectrum on Vegetable Colours and on Some New Photographic ProcessesA Ação do Espectro dos Raios Solares sobre as Cores dos Vegetais, e Sobre Novos Processos Fotográficos, mencionando, entre outras descobertas, a Cianotipia. 
Sir John Frederick William Herschel (1792-1871), cientista e astrônomo inglês que tinha múltiplos interesses investigativos – seus conhecimentos se desdobravam da astronomia (como seu pai, Sir William Herschel), à matemática, passando pela física e pela química -, após conduzir diversas investigações usando sais de prata – memorandos dele revelam que em fevereiro de 1840 havia realizado cerca de setecentos experimentos nesse sentido – desenvolveu estudos abrangendo outros compostos de metais sensíveis à luz.
E descobriu em 1842 que o Ferricianeto de Potássio (K3Fe(CN)6) e o Citrato de Ferro Amoniacal  (C6H11FeNO7), solúveis em água, quando expostos à luz solar, formavam o químico também conhecido como Cianótipo, Ferroprussiato e Blueprint, de coloração azul da Prússia.
E assim nascia a Cianotipia!

 

Imensa Cianotipia é criada durante o Revela-T 2017   Leave a comment

Genial!!!
Durante o Revela-T 2017 – Contemporary Analog Photography Festival em Barcelona fizeram uma cianotipia gigante com um grupo de crianças de uma escola local – La Inmaculada.
A inciativa foi realizada por Constanza Isaza y Andrés Pantoja  da Lux Darkroom agorinha há pouco, no dia 28 de maio de 2017. Foram sete minutos de exposição durante o sol próximo ao meio dia.
Aqui estão os vídeos com o making of e algumas fotinhos, o resultado ficou lindo!!! Parabéns à Lux Darkroom e ao Festival Revela-T pela iniciativa!!!
No vídeo abaixo o breve ensaio de como as crianças se posicionariam
e aqui como tudo aconteceu!!!

Com algumas fotinhos feitas pela Lux Darkroom durante o processo

 

 

%d blogueiros gostam disto: