Arquivo para a Tag ‘André Kertész

Pelo olhar de André Kertész…   Leave a comment

Nesta fotografia percebemos que por detrás de um vidro alguém contempla o mar debruçado na varanda. André Kertész (1894-1985) congelou magnificamente esse momento, numa viagem à Martinica em 1972. André Kertész, de origem húngara, nasceu em Budapeste em 1894. Iniciou sua carreira em 1913. Mudou-se para Paris nos 20 onde conviveu com dezenas de intelectuais e artistas do bairro de Montparnasse. Trabalhou para revistas francesas e alemãs em ascensão naquela época. Em 1936 mudou-se para Nova York onde começou a colaborar com as revistas Vogue e Harper´s Bazaar. Naturalizou-se norte-americano em 1944. Kertész ficou conhecido, sobretudo, pela inovação do uso da câmera fotográfica de 35 mm.

Fonte: http://imagesvisions.blogspot.com.br/2012/04/visoes-de-andre-kertesz.html

Publicado 29/04/2012 por Isabella Carnevalle em Fotógrafos

Etiquetado com , ,

André Kertész…   Leave a comment

Sou uma grande fã de André Kertész, fotógrafo de um repertório fantástico de imagens , vale a pena pesquisar!

© Foto de André Kertész. Washington Square. Nova York, 1954.

“Esta foto feita por André Kertész (1894-1985) é de uma beleza excepcional. Em todo o enquadramento observam-se dois homens, o restante da fotografia é composto apenas por elementos do mobiliário urbano e da natureza. André Kertész, que era húngaro naturalizado norte-americano, ficou conhecido, sobretudo, pela inovação do uso da câmera fotográfica de 35 mm.”

texto de Fernando Rabelo

fonte: compartilhado em rede social

André Kertész e sua magia…   Leave a comment

A fotografia intitulada Boy reading newspaper, de autoria de André Kertész (1894-1985) compõe o livro “On Reading” publicado pela primeira vez em 1971. As imagens do livro feitas entre 1920 e 1970 capturam as pessoas que lêem em muitas partes do mundo. Este fotógrafo norte-americano de origem húngara teve uma carreira incomum: ele começou na fotografia em 1912, servindo o exército austro-húngaro durante a Primeira Guerra Mundial. Ele se mudou para Paris em 1925, onde conviveu com dezenas de intelectuais e artistas. Ainda na Cidade Luz, se manteve na vanguarda da fotografia, com obras como “Fourchette”, de 1929, e “distorção” de 1933. Em 1936 mudou-se para Nova York onde começou a colaborar com as revistas Vogue e Harper´s Bazaar. Naturalizou-se norte-americano em 1944. Kertész ficou conhecido, sobretudo, pela inovação do uso da câmera fotográfica de 35 mm.

Texto e seleção de imagem de Fernando Rabelo.

Fonte: Blog de Fernando Rabelo, dia 08 de maio às 18:14 hs – http://imagesvisions.blogspot.com/2011/05/o-prazer-da-leitura-por-andre-kertesz.html
%d blogueiros gostam disto: