Eustáquio Neves e sua série “Memória do filme” nas palavras de Eder Chiodetto   Leave a comment

Eustáquio-Neves

Entre cataclismos, estilhaços e desassossegos

 

O torvelinho de tempos sobrepostos que justapõe a memória errática conflagrada na trama fotográfica, a matéria histórica vista em perspectiva e os abismos dos afetos, são motores que impulsionam a fotografia experimental e visceral do artista Eustáquio Neves.

Com a propriedade de um alquimista que se enclausura no laboratório para transmutar o efeito dos agentes químicos e a intuição do artista que provoca e se farta dos acasos que os caminhos heterodoxos de sua pesquisa propiciam, Eustáquio caminha no sentido de provocar explosões no interior da linguagem.

Nos quase 30 anos que distam as primeiras produções do artista até a série Memória do Filme (2018), presente nesta mostra, percebemos como as estratégias do artista seguem no firme propósito de dotar as imagens de uma intrincada espessura, no lugar de pensá-las como superfície.

Colagem de imagens, inserção de textos, apagamento das fronteiras entre elementos distintos, granulação, tintas, “cicatrizes” resultantes de sucessivas agressões aos originais e vestígios de documentos, por exemplo, promovem uma espécie de cataclismos internos a partir dos quais essas complexas imagens abdicam do relevo em nome de uma profundidade do campo espectral pela qual nossa percepção visual é levada a um percurso quase hipnótico.

Se, como é sabido, toda fotografia é um território que tensiona o tempo ao fazer o passado ressurgir num presente imediato, a obra de Eustáquio parece nos alertar para a falha da promessa do jogo fotográfico em fazer emergir sem fissuras, e de forma insubmissa, esse tempo pretérito cristalizado nas superfícies das fotografias. Suas imagens, portanto, revogam a condição de testemunhas oculares de um determinado evento para se consagrarem como um relicário de tessituras acumuladas na experiência ancestral de um artista que se percebe como um agente histórico do seu tempo.

Na série Objetização do Corpo (1999), em que o artista irá abordar o difícil tema das mulheres escravas que eram abusadas sexualmente pelos seus proprietários, as figuras femininas centrais surgem consteladas por uma miríade de símbolos e vestígios semi-apagados que remontam o imemorial do tempo. O tempo histórico surge dilapidado na representação iconográfica a despeito da dor e dos murmúrios abafados que essas imagens ensejam. Abrandadas por uma luz de natureza tortuosa, a dissipação entre figura e fundo engolfa-se para alastrar-se nos contornos de formas vertiginosas. Metáfora da amnésia social que se arrasta na sociedade e que percebemos na herança maldita da intolerância que o tom da pele negra ainda desperta.

Os fundamentos histórico-sociais que o artista aborda em suas séries, ganham assim uma bem vinda abordagem filosófica e reflexiva. Entre o assombro diante de temas recorrentes como a escravidão, a intolerância, o abuso da mulher, o artista também sintetiza de forma pontual a crise da imagem no mundo contemporâneo. Os jogos do claro-escuro, o embate de texturas que por vezes cintilam o êxtase e em outros momentos anunciam o ocaso das paixões revelando fossos abertos às trevas, convertem-se em estilhaços de tempos revolvidos. Ao organizar os labirintos do plano espesso de suas composições, Eustáquio constrói novas relações simbólicas entre os elementos de sua história pessoal e familiar que alcançam a visão do êxtase no seu mágico laboratório de experimentações.

Memórias são estilhaços que a fotografia tenta em vão restaurar, enquanto o artista sorrateiramente escreve poemas visuais reunindo acasos, desassossegos e os desvãos da matéria orgânica e fotográfica que habita seu território especular.

 

Eder Chiodetto é jornalista, fotógrafo, curador e crítico de fotografia.

fonte: aboutlightbloghttps://aboutlightblog.wordpress.com/2018/04/25/eder-chiodetto-escreve-sobre-memoria-do-filme-de-eustaquio-neves/
Anúncios

Oficinas BluePrint com inscrições abertas para Fevereiro e Março!   Leave a comment

1-BluePrint © Igor Vinagre (4)Azul e muita criatividade nas oficinas BluePrint de cianotipia, vem fazer parte desse universo histórico e alternativo do mundo da fotografia!

Segue abaixo todas as informações como datas, horários, formas de pagamento. Basta seguir as instruções e fazer sua inscrição antecipada!

Oficina BluePrint de Cianotipia

A oficina prática-teórica BluePrint de cianotipia propicia ludicamente a compreensão e a impressão histórica artesanal de fotografias.

INSCRIÇÃO

isabellacarnevalle@gmail.com

A Cianotipia é uma técnica de impressão fotossensível que constitui a base de muitas outras técnicas alternativas e tem por característica resultar imagens em tons azuis. Ela propicia o fazer fotográfico pelas próprias mãos e foi descoberta pelo cientista e astrônomo inglês Sir John Herschel em 1842. Provocando surpresa, encantamento e reflexão, traz para o nosso tempo a vivência do início da história fotográfica.

Essa prática se baseia no princípio de que determinados sais de ferro são sensíveis à luz ultravioleta e não na sensibilização dos tradicionais sais de prata. A impressão acontece por contato, quando emulsionamos uma superfície com a combinação desses sais ferrosos, e colocamos plantas, objetos bidimensionais ou negativos de maior contraste diretamente nessa superfície, que exposta ao sol ou à luz artificial UV, e depois de lavada em água, revela uma imagem em azul – que por sinal tende a permanecer com o passar do tempo, já que essa é, das técnicas antigas, uma das que oferece resultados dos mais duráveis. Existem cianotipias de Herschel desde 1842, a maioria em coleções de museus na Grã-Bretanha.

Desde a década de 1960 a cianotipia tem sido utilizada por artistas que empregam a imagem como forma de expressão. E por educadores como um instrumento que fomenta a cultura, o conhecimento e a cidadania.

DURAÇÃO

14 horas – com intervalo de uma hora para almoço nas oficinas Intensivas

DATAS

INTENSIVO – 12 e 13 de fevereiro – das 10h às 18h

INTENSIVO – 24 e 25 de fevereiro – das 10h às 18h

SEMI-INTENSIVO – dias 20, 22, 27 fevereiro e 01 março – das 14h às 18h

EXTENSIVO – dias 6, 13, 20 e 27 março – das 14h às 18h

INTENSIVO – dias 24 e 25 março – das 10h às 18h

ONDE

No meu Ateliê, que fica no bairro Cascata em Porto Alegre/ RS.

ABORDAGEM

Na BluePrint são apresentadas a teoria e a prática da Cianotipia. Começamos falando sobre a história da fotografia no século XIX, com enfoque na descoberta da Cianotipia. Na sequência os participantes aprendem todas as etapas para criarem seus cianótipos, explorando na prática diversas possibilidades criativas. As dinâmicas de sensibilização, prática e análise fotográfica são coletivas e individuais, onde cada participante tem apoio individual e é auxiliado na solução técnica dentro da sua linguagem.

Para a criação de cianotipias utilizando objetos bidimensionais ou plantas, os inscritos são convidados a trazerem o que os inspiram, também podendo usarem o material disponível no ateliê.

Nas cianotipias utilizando negativos os alunos enviam dez de suas fotografias para isabellacarnevalle@gmail.com – detalhes são encaminhados após a confirmação de inscrição – com até sete dias de antecedência do início das atividades. Destas imagens quatro são editadas, transformadas em negativos – com orientação passo a passo-, e posteriormente em cianotipias pelos alunos. Aqueles que não enviarem os arquivos digitais poderão utilizar negativos disponibilizados na BluePrint.

Para as impressões usamos os papéis Canson Aquarela, Montval Aquarelle e o Hahnemühle Platinum Rag, essa última uma cortesia da Koralle – http://www.koralle.com.br.

Todo o equipamento e material necessário para as práticas são disponibilizados durante as atividades e cada integrante ganha o Manual Ilustrado BluePrint. Também recebem sugestões bibliográficas, dicas de sites, de grupos em redes sociais e onde comprar os materiais.

No final, as cianotipias são expostas na Galeria Blue – https://olharconstruido.wordpress.com/blueprint/galeria-blue/ – onde são permanentemente exibidas e podem ser visitadas por todos.

CONTEÚDOS DOS ENCONTROS

  • Teoria da história da fotografia no século XIX com enfoque no período da descoberta da cianotipia.
  • Confecção e utilização do visor de câmera de orifício, que mostra a formação de imagens no interior da câmera fotográfica.
  • Teoria sobre a cianotipia com exibição do portfólio de Isabella e cianótipos que não deram certo, seguido de explicações.
  • Prática de pinceladas e impressão por contato com uso de plantas e objetos bidimensionais seguida de análise dos resultados.
  • Impressão com contato de negativos seguida de análise dos resultados.
  • Impressão com contato de negativos seguida de análise dos resultados.

PÚBLICO ALVO

  • Interessados no aprendizado de uma técnica de impressão de imagens como nova ferramenta de criações artísticas na área das artes visuais.
  • Educadores que buscam recursos para alimentar a cultura, o saber e a sentimento de cidadania.
  • Qualquer pessoa que queira vivenciar esse processo pode participar, inclusive não é necessário saber fotografar.

INVESTIMENTO com todo o material incluso

R$ 320,00 à vista – depósito bancário – ou 2x R$ 180,00 – parcelado no cartão de crédito.

Ex-alunos das oficinas com Isabella têm 10% de desconto.

INSCRIÇÕES ANTECIPADAS

Pelo e-mail isabellacarnevalle@gmail.com.

Turmas pequenas de até 03 participantes.

A CONFIRMAÇÃO DA INSCRIÇÃO é garantida em DUAS ETAPAS. Primeiro é necessário preencher o formulário on-line – https://goo.gl/forms/pQgbU7qp3fOVwEHw2 – e na sequência realizar o pagamento em conta bancária ou em cartão de crédito (sem as duas etapas a inscrição não será realizada). Solicite os dados bancários pelo e-mail isabellacarnevalle@gmail.com.

FACILITADORA Isabella Carnevalle

Nascida em Porto Alegre-RS, sou fotógrafa e artista visual desde 1997. Atuei no mercado jornalístico paulista por quatro anos, publicando em jornais como Valor Econômico e Agora São Paulo e em revistas como a National Geographic. Desde o início investigo experimentações fotográficas do século XIX e a partir de 2004 ministro oficinas que lidam com a imagem como forma de expressão. Já ofereci a oficina BluePrint no Madalena Workshops – Centro de estudos da imagem em São Paulo, em diversos Festivais do Canela Foto Workshops na cidade de Canela, RS e em Porto Alegre no Centro de Fotografia ESPM-Sul, no Espaço Cultural Vila Flores, na Câmera Viajante Escola de Fotografia e no Projeto Artemosfera promovido pela RBS, além de no meu ateliê. Tenho sido contemplada em financiamentos culturais e participei de diversas exposições individuais e coletivas, com imagens premiadas no Brasil e no exterior. Minhas cianotipias fazem parte de acervos particulares nacionais e estrangeiros.

MAIS INFORMAÇÕES

Acompanhe a agenda das Oficinas – para adultos e crianças – através do blog https://olharconstruido.wordpress.com/.

Saiba mais sobre a oficina navegando pelos submenus da BluePrint – Bastidores de oficinas anteriores, Depoimentos de alunos, Galeria, Cianotipia, História – acessando o https://olharconstruido.wordpress.com/.

IMPORTANTE

Não faço reservas para pagamento no dia do workshop. A inscrição só é confirmada após o pagamento – via depósito bancário ou pagamento através do cartão de crédito. Peça os dados pelo e-mail isabellacarnevalle@gmail.com.

Oficina sujeita a formação de turma. Em caso de cancelamento do Workshop – por motivo de doença, não formação de turma ou outro –  avisarei através do e-mail informado durante a inscrição (preenchimento do formulário) e você receberá seu dinheiro de volta. Quando o cancelamento for por não formação de turma, tu  poderá optar por fazer a oficina como particular, pagando a diferença.

Em caso de desistência do aluno e aviso pelo e-mail isabellacarnevalle@gmail.com com até sete dias de antecedência do início das aulas, o valor do depósito é restituído integralmente, exceto os custos dos negativos, se já tiverem sido confeccionados. Após esse período fica creditado por um ano para uma próxima oficina BluePrint, mediante a apresentação de documento emitido pela oficina.

Últimos dias para inscrições na Oficina BluePrint!   Leave a comment

BluePrintDEZ2017 (1)

Detalhes e inscrições com Isabella

celular/whats: 51 98108 5668

face Isabella Carnevalle

e-mail isabellacarnevalle@gmail.com

Alegrias de quem compartilha conhecimento e paixão…   Leave a comment

Geraldo Gobbato cianotipia 30 out 2017

O Geraldo Gobbato é um dos alunos da oficina BluePrint que segue criando novas possibilidades azuis, e volta e meia me provoca sorrisos na alma…

Essa cianotipia tem uma combinação que adorei, várias alternativas que ele uniu em uma mesma obra:
  • imprimir uma imagem em Cianotipia usando negativo;
  • negativo captado por uma câmera de orifício – trabalho que ele já desenvolve há bastante tempo e antes de conhecer a cianotipia;
  • e incluiu o fotograma de uma planta, enriquecendo ainda mais a composição!

Essa é uma das maiores alegrias que tenho ao compartilhar o que sei, ver a continuidade e o voo de cada um… O que mais dizer senão… Geraldo, amei! ♥♥♥

E você, quer fazer parte desse mergulho?

Então aproveita que as inscrições para a oficina BluePrint em dezembro estão abertas e te inscreve! Visita o link oficina-blueprint-com-inscricoes-abertas-para-dezembro e para saber mais navega pelos submenus da BluePrint. Tu conhecerá o trabalho dos outros alunos da BluePrint na Galeria Blue, verá os Bastidores das oficinas e saberá um pouco da História dessa técnica que me cativou e faz parte do meu processo de criação há alguns anos…

Quando

dias 14 e 15/12

das 10h às 18h

Onde

no meu ateliê em Porto Alegre, RS

Detalhes e inscrições

e-mail isabellacarnevalle@gmail.com

celular(TIM)/ whats 51 98108 5668

Oficina BluePrint com inscrições abertas para Dezembro!   1 comment

A oficina prática-teórica BluePrint de cianotipia propicia, de maneira lúdica e vivencial, a compreensão e a impressão histórica artesanal de fotografias sem o uso de câmeras fotográficas.

 

INSCRIÇÃO

e-mail isabellacarnevalle@gmail.com

Whats 51 98108 5668

 

A Cianotipia é uma técnica de impressão fotossensível que constitui a base de muitas outras técnicas alternativas e tem por característica resultar imagens em tons azuis. Ela propicia o fazer fotográfico pelas próprias mãos. Provocando surpresa, encantamento e reflexão, traz para o nosso tempo a vivência do início da história fotográfica.

Além disso, desde a década de 1960 tem sido utilizada por artistas que empregam a imagem como forma de expressão. E por educadores como um instrumento que fomenta a cultura, o conhecimento e a cidadania.

ABORDAGEM
Na BluePrint são apresentadas a teoria e a prática da Cianotipia. Começamos falando sobre a história da fotografia no século XIX, com enfoque na descoberta da Cianotipia. Na sequência os participantes aprendem todas as etapas para criarem seus cianótipos, explorando na prática diversas possibilidades criativas. As dinâmicas são individuais e coletivas, de sensibilização, prática e análise fotográfica.

Para a criação de cianotipias utilizando objetos bidimensionais ou plantas, os inscritos são convidados a trazerem o que os inspiram, podendo usarem o material disponível no ateliê também.

Para as cianotipias utilizando negativos os alunos enviam dez de suas fotografias para isabellacarnevalle@gmail.com – detalhes são encaminhados após a confirmação de inscrição – com até sete dias de antecedência do início das atividades. Destas imagens quatro são editadas, transformadas em negativos e posteriormente em cianotipias pelos alunos. Aqueles que não enviarem os arquivos digitais poderão utilizar negativos disponibilizados pela oficina.

Usamos os papéis Canson Aquarela, Montval Aquarelle e o Hahnemühle Platinum Rag, esse última uma cortesia da Koralle!

Todo o equipamento e material necessário para as práticas são disponibilizados durante as atividades e cada integrante ganha o Manual Ilustrado BluePrint. Também recebem sugestões bibliográficas, dicas de sites, de grupos em redes sociais e onde comprar os materiais.

No final, as cianotipias são expostas na Galeria Blue – https://olharconstruido.wordpress.com/blueprint/galeria-blue/ – onde são permanentemente exibidas e podem ser visitadas por todos.

CONTEÚDOS DOS ENCONTROS

  • Teoria da história da fotografia no século XIX com enfoque no período da descoberta da cianotipia.
  • Confecção e utilização do visor de câmera de orifício, que mostra a formação de imagens no interior da câmera fotográfica.
  • Teoria sobre a cianotipia com exibição do portfólio de Isabella e cianótipos que não deram certo, seguido de explicações.
  • Prática de pinceladas e impressão por contato com uso de plantas e objetos bidimensionais seguida de análise dos resultados.
  • Impressão com contato de negativos seguida de análise dos resultados.

PÚBLICO ALVO

  • Interessados no aprendizado de uma técnica de impressão de imagens como nova ferramenta de criações artísticas na área das artes visuais.
  • Educadores que buscam recursos para alimentar a cultura, o saber e a sentimento de cidadania.
  • Qualquer pessoa que queira vivenciar esse processo pode participar, inclusive não é necessário saber fotografar.

INVESTIMENTO
R$ 320,00 a vista ou 2x R$ 180,00. Ex-alunos das oficinas com Isabella têm 10% de desconto.

INSCRIÇÃO

e-mail isabellacarnevalle@gmail.com

Whats 51 98108 5668

A confirmação da inscrição acontece após o envio do comprovante do depósito bancário para isabellacarnevalle@gmail.com. Pode ser do pagamento a vista ou referente a primeira parcela.

FACILITADORA Isabella Carnevalle
Nascida em Porto Alegre-RS, sou fotógrafa e artista visual desde 1997. Atuei no mercado jornalístico paulista por quatro anos, publicando em jornais como Valor Econômico e Agora São Paulo e em revistas como a National Geographic. Desde o início investigo experimentações fotográficas do século XIX e a partir de 2004 ministro oficinas que lidam com a imagem como forma de expressão. Já ofereci a oficina BluePrint no Madalena Workshops – Centro de estudos da imagem em São Paulo, em diversos Festivais do Canela Foto Workshops na cidade de Canela, RS e em Porto Alegre no Centro de Fotografia ESPM-Sul, no Espaço Cultural Vila Flores, na Câmera Viajante Escola de Fotografia e no Projeto Artemosfera, além de no meu ateliê. Tenho sido contemplada em financiamentos culturais e participei de diversas exposições individuais e coletivas, com imagens premiadas no Brasil e no exterior.

SERVIÇO
Quando
14 e 15 de dezembro
das 10h às 18h.
Onde
No meu Ateliê
Bairro Cascata, em Porto Alegre, RS

MAIS INFORMAÇÕES
Através do face Isabella Carnevalle, e-mail isabellacarnevalle@gmail.com ou ainda pelo celular(TIM) e Whats 51 98108 5668

E já temos o resultado do sorteio pelo Dia Mundial da Cianotipia!!!   Leave a comment

nome sorteado Hardis-002

E a cianotipia escolhida por ela foi:

Margaridas

O sorteio foi feito ao vivo no domingo – dia 15/10 às 17:48h – pelo facebook e está acessível através do https://www.facebook.com/isabellacarnevalle/videos/1460615320660484/.

Daiane Menezes, uma amiga muito querida,  foi quem fez o sorteio. Brigadão Dai!!!

E Parabéns Hardis!!! Já já entro em contato para combinarmos a entrega…

 

Bjos a todos

 

Hoje encerra o sorteio da Cianotipia!!!   1 comment

Sorteio Dia Mundial de Cianotipia

Oi gente!

Hoje as 23:55 h encerra o sorteio da Cianotipia, então se tu está interessado(a), mas não preencheu o formulário, ainda dá tempo de participar!

Vo0cê pode escolher entre as três cianotipias abaixo que fazem parte do meu ensaio Imensidão Azul. Todas elas já foram expostas no Rio Grande do Sul, incluindo Festivais de Fotografia do Canela Foto Workshops e medem 30 x 40 cm, impressas em papel Canson Aquarella.

Quer ser você a tê-la? Fácil! É só preencher o formulário abaixo e no sábado do dia 14 de outubro eu irei sorteá-la! Custos de postagem no envio da obra serão por tua conta, ok? Combinamos detalhes após o resultado.

Boa sorte!!!

Publicado 08/10/2017 por Isabella Carnevalle em Não categorizado

%d blogueiros gostam disto: